Restaurant Week Curitiba: valendo!

fachada-vin-bistro

Começou esta semana mais uma edição do Restaurant Week em Curitiba. Quem acompanha aqui o Como Demais sabe que eu não sou uma grande fã deste evento, apesar de nunca perder as esperanças. Não acho que seja verdadeiro com os clientes por alguns motivos básicos. Primeiro que o menu desenvolvido pelo restaurante dificilmente vai representar o que realmente é o cardápio do local. Os pratos são criados com base no custo e geralmente ficam bem abaixo das sugestões oficiais da casa, digamos assim. Outro ponto negativo é que o atendimento tende a cair nas semanas do festival. Não estou dizendo que 100% do atendimento sofre, mas os lugares ficam mais cheios, reservas são necessárias, e os garçons ficam marrentos.

Mas deixando esses pontos de lado, o legal do evento é que ele existe por uma boa causa e o Hospital Pequeno Príncipe recebe 1,00 de cada pessoa que prestigiar o festival. Eu já fiz minha parte e fui jantar no Vin Bistrô. Acho o local lindo e muito agradável. Já fui algumas outras vezes e sempre tenho vontade de voltar. Dessa vez, minha experiência foi um pouco diferente, com alguns pontos negativos.

IMG_20140929_194916096

O menu do jantar tinha como opções de entrada: Polenta italiana cremosa com ragu de cogumelos, ou salada com carpaccio. Eu pedi a polenta que estava completamente sem sal, sem gosto, sem tempero, sem vida. Falecida, mortinha. Nem o ragu de cogumelos conseguiu salvar o prato. Uma pena. Já a salada, apesar de simples, estava ok, tirando o fato de que parte dos carpaccios estavam ainda congelados. Sabem aqueles pedacinhos micros de gelo? Então.

IMG_20140929_200414685

Melhor tomar mais um gole do espumante brut que pedimos de entrada, pra dar aquela refrescada, e seguir para o prato principal. Eu, carnívora, fui de Mignon ao molho poivre com risoto de funghi. Ele seria simplesmente perfeito se a carne não estivesse ENTUPIDA de sal. Juro. Todo o sal que faltou da polenta foi compensado no mignon, e o resultado foi um mini infarto, ou algo do gênero. O risoto estava delicioso, a carne no ponto perfeito. Mas o sal….

IMG_20140929_200428410

A outra opção de prato principal é o salmão grelhado ao molho de maracujá com legumes. E agora sim, sem economizar, estava divino. O salmão suculento, com uma crosta meio crocante, o molho de maracujá encaixou perfeitamente e os legumes fecharam o prato com chave de ouro. Palmas!

IMG_20140929_204657082

Calma que ainda tem a sobremesa. E o que dizer desta sobremesa que mal conheço e já considero pacas? Eu amo doce de leite, e nada é mais perfeito que um Mil folhas de doce de leite feito no capricho, no amor, tudo muito leve e saborosíssimo. Destaque para o prato que veio com um garfo desenhado com chocolate em pó. So cute. Quem não quiser provar essa belezura, pode recorrer ao básico, porém sempre acertado, brownie de chocolate.

IMG_20140929_202458797

A boa surpresa da noite foi o vinho escolhido (por mim mesma enquanto sommelier), um encantador, elegante, suave e gostoso Zinfandel da Califórnia, que leva um toque de Shyraz.  Painter Bridge, 2011. Recomendadíssimo. Preço elevado, mas prazer garantido. R$108. O balanço final do jantar foi positivo, apesar do deslize do sal, na minha opinião, ser inconcebível para um restaurante do nível do Vin.

Eles também tem um menu de almoço, com salada de folhas variadas com parmesão ao molho de mostarda, ou bruscheta pomodoro, de entrada; risoto de palmito com lascas de salmão, ou mignon ao molho gorgonzola com massa fresca, de prato principal; e a sobremesa pode ser o brownie de chocolate, ou o profiteroles com sorvete de baunilha e calda de chocolate. O almoço sai por R$37,90 + 1,00, e o jantar R$49,90+ 1,00. Para reservar uma mesa, 3225-3444.

Vin Bistrô – Rua Fernando Simas, 260. 
Anúncios

Quantas folhas são necessárias para te levar ao paraíso?

Você não entendeu a minha pergunta? Folhas? Como assim? Quantas vezes você já comeu alguma comida que te transportou para o céu? Sabe aquele prato que você sente o sabor, o tempero e a Terra parece que parou de girar? Espero que você já tenha sentido isso, mas se ainda não teve essa experiência mágica, espiritual, transcedental, vou te dar o endereço da felicidade.

paodavovo

Há uma passagem direto para o paraíso na panificadora, Pão da Vovó. Localizada na Avenida Água Verde, ao lado do supermercado Angeloni, o point do pão mais cheiroso da cidade que está de cara nova para melhor receber seus clientes. O espaço para tomar café e provar as delícia lá mesmo aumentou e está mais confortável. A vitrine dos doces é de tirar o fôlego e foi ali que me perdi recentemente.

Mil Folhas, uma paixão

Mil Folhas, uma paixão

Sou doente por doce de leite. Bom, alguém não é? E aí que avistei um doce que fez meu coração pulsar mais rápido: Mil Folhas de Doce de Leite. Captou a resposta do título desse post né? Pois é. Mil folhas podem te levar ao paraíso. Não só podem, como vão te levar ao paraíso. E o tamanho dele pode alimentar uma nação inteira. Seu desejo de doce de leite será saciado por esta e por outras vidas. Provem. Por favor. Passagem de ida ao paraíso por apenas R$ 4,50.

Amor em forma de pão

Amor em forma de pão

Mas como boa italiana que sou, também sou doida por pão. Pão francês, pão d’água, pão integral, pão de milho. Lá no Pão da Vovó tem um que é de chorar de alegria: o pão amanteigado. Porque manteiga é vida né. Pão com manteiga é a combinação perfeita. Agora pensem um pão com uma massa leve, saborosa e amanteigada. Prepare-se para ficar com os dedos e os lábios brilhosos. Puro charme, satisfação garantida.

Carolinas de leite condensado

Carolinas de leite condensado

Confesso que não acho o Pão da Vovó um lugar barato de se comprar. A parte de frios é um assalto a mão armada, sem chance de defesa. Os itens industrializados também são um absurdo, tipo uma barra de chocolate por SEIS reais. Mas a qualidade dos pães e dos doces vale a pena ser testada. Vão lá e vejam com seus próprios olhos!

Pão da Vovó
Avenida Água Verde, 1827