Restaurant Week Curitiba: valendo!

fachada-vin-bistro

Começou esta semana mais uma edição do Restaurant Week em Curitiba. Quem acompanha aqui o Como Demais sabe que eu não sou uma grande fã deste evento, apesar de nunca perder as esperanças. Não acho que seja verdadeiro com os clientes por alguns motivos básicos. Primeiro que o menu desenvolvido pelo restaurante dificilmente vai representar o que realmente é o cardápio do local. Os pratos são criados com base no custo e geralmente ficam bem abaixo das sugestões oficiais da casa, digamos assim. Outro ponto negativo é que o atendimento tende a cair nas semanas do festival. Não estou dizendo que 100% do atendimento sofre, mas os lugares ficam mais cheios, reservas são necessárias, e os garçons ficam marrentos.

Mas deixando esses pontos de lado, o legal do evento é que ele existe por uma boa causa e o Hospital Pequeno Príncipe recebe 1,00 de cada pessoa que prestigiar o festival. Eu já fiz minha parte e fui jantar no Vin Bistrô. Acho o local lindo e muito agradável. Já fui algumas outras vezes e sempre tenho vontade de voltar. Dessa vez, minha experiência foi um pouco diferente, com alguns pontos negativos.

IMG_20140929_194916096

O menu do jantar tinha como opções de entrada: Polenta italiana cremosa com ragu de cogumelos, ou salada com carpaccio. Eu pedi a polenta que estava completamente sem sal, sem gosto, sem tempero, sem vida. Falecida, mortinha. Nem o ragu de cogumelos conseguiu salvar o prato. Uma pena. Já a salada, apesar de simples, estava ok, tirando o fato de que parte dos carpaccios estavam ainda congelados. Sabem aqueles pedacinhos micros de gelo? Então.

IMG_20140929_200414685

Melhor tomar mais um gole do espumante brut que pedimos de entrada, pra dar aquela refrescada, e seguir para o prato principal. Eu, carnívora, fui de Mignon ao molho poivre com risoto de funghi. Ele seria simplesmente perfeito se a carne não estivesse ENTUPIDA de sal. Juro. Todo o sal que faltou da polenta foi compensado no mignon, e o resultado foi um mini infarto, ou algo do gênero. O risoto estava delicioso, a carne no ponto perfeito. Mas o sal….

IMG_20140929_200428410

A outra opção de prato principal é o salmão grelhado ao molho de maracujá com legumes. E agora sim, sem economizar, estava divino. O salmão suculento, com uma crosta meio crocante, o molho de maracujá encaixou perfeitamente e os legumes fecharam o prato com chave de ouro. Palmas!

IMG_20140929_204657082

Calma que ainda tem a sobremesa. E o que dizer desta sobremesa que mal conheço e já considero pacas? Eu amo doce de leite, e nada é mais perfeito que um Mil folhas de doce de leite feito no capricho, no amor, tudo muito leve e saborosíssimo. Destaque para o prato que veio com um garfo desenhado com chocolate em pó. So cute. Quem não quiser provar essa belezura, pode recorrer ao básico, porém sempre acertado, brownie de chocolate.

IMG_20140929_202458797

A boa surpresa da noite foi o vinho escolhido (por mim mesma enquanto sommelier), um encantador, elegante, suave e gostoso Zinfandel da Califórnia, que leva um toque de Shyraz.  Painter Bridge, 2011. Recomendadíssimo. Preço elevado, mas prazer garantido. R$108. O balanço final do jantar foi positivo, apesar do deslize do sal, na minha opinião, ser inconcebível para um restaurante do nível do Vin.

Eles também tem um menu de almoço, com salada de folhas variadas com parmesão ao molho de mostarda, ou bruscheta pomodoro, de entrada; risoto de palmito com lascas de salmão, ou mignon ao molho gorgonzola com massa fresca, de prato principal; e a sobremesa pode ser o brownie de chocolate, ou o profiteroles com sorvete de baunilha e calda de chocolate. O almoço sai por R$37,90 + 1,00, e o jantar R$49,90+ 1,00. Para reservar uma mesa, 3225-3444.

Vin Bistrô – Rua Fernando Simas, 260. 

O cantinho da Manu Buffara

Quem gosta de gastronomia e curte sair para comer em lugares legais já deve ter ouvido falar na Manu Buffara, um dos grandes nomes da culinária curitibana. Adepta dos experimentos de Ferran Adriá, aplicados no seu restaurante conceito Manu, que confesso ainda não fui mas quero muito, a chef também tem uma segunda casa, o MB Brasserie, que antes era o 4sí Brasserie, também dela. Inaugurado no começo de junho, o lugar é charmoso, com cardápio enxuto, receitas elaboradas e preço muito honesto.manu

Por ser pequeno, é aconselhável fazer reserva. O atendimento é muito bom, garçons super atenciosos que sugerem pratos em destaque. Há boas opções de entrada para dividir, mas pulei essa parte e fui direto para o que interessa. Ogrinha que sou, não resisti e pedi um risotto de costela bovina com ervilha fresca e grana padano. Sim, imagino a cara de choque de vocês com essa combinação inusitada de risotto com costela, também fiquei boladíssima na hora, mas olha, valeu muito a pena. É extremamente saboroso, bem temperado, comida bem feita. Quando o prato chega na mesa parece pouco, mas não é. Homens vão adorar! É pesado na medida, gorduroso na medida, e delicioso sem limites.

IMG_20140612_213222572

Minhas amigas foram mais delicadas e pediram um fagotini de ricota com molho de tomate rústico e “alguma coisa com camarão, não lembro do acompanhamento, só lembro que os camarões eram enormes e deliciosos”. Como não há muitas opções no cardápio, se você for lá e ver alguma coisa com camarões graúdos, peça. Há ainda outros destaques como o Steak Tartare com ovo de codorna, coxa de pato confitada com mandioquinha e hortelã e o creme de abóbora com ravióli de camarão. Dá pra notar que a Manu faz uma mescla de ingredientes regionais com técnicas mais modernas.

IMG-20140714-WA0006

Mas calma, na minha opinião o melhor ainda está por vir. Se a refeição foi aprovada até aqui, respire fundo, tome um gole de água e peça o doce de leite com queijo curado e bolacha. Sério. Sabe quando perguntam qual a última coisa que você gostaria de comer na vida? Então, acho que eu pediria isso. É comer e ir para o céu, encerrando a visita ao MB Brasserie com chave de ouro e gostinho de quero mais. Outros pontos positivos da casa são a carta de cervejas feita pela Carolina Oda e a carta de drinks by Márcio Silva. Claro que há uma carta de vinhos no local, mas eles também permitem que você leve seu vinho de casa. A taxa de rolha é $30. Entre os pratos, a faixa de preços é entre $40 e $50.

O MB Brasserie funciona de terça à sexta das 11h30 às 15h, e das 18h30 à 00h. Sábados e domingos das 12h à 00h.

MB Brasserie – Alameda Dom Pedro II, 333 – 3022.7333 – mbbrasserie.com.br

 

Restaurant Week: Jantar no Duo

duo

Depois de analisar tantos cardápios da atual edição do restaurant week, escolhi o Duo para ir comemorar o aniversário de uma amiga. Apesar de ter eleito o menu do Origens, do Hotel Radisson, um dos meus favoritos, optamos pelo Duo pelo ambiente sofisticado, agradável, descolado, gente bonita, música boa, atendimento ótimo e chef gato!

Horta Duo

Horta Duo

Com reserva feita, chegamos e sentamos. O menu era o seguinte: de entrada tinha a horta fresca ou o leitão confitado. Eu escolhi o leitão confitado e não me arrependi. A horta fresca, que vinha com folhas verdes picadas, ao vinagrete dijon com ricota e croutons, foi aprovada pelas minhas amigas apesar da reclamação de ser muito pequena. A minha entrada era basicamente a mesma coisa, só que com leitão ao invés de ricota e croutons. E a reclamação foi a mesma, podia vir mais!

javali

Aí fomos para o prato principal e obviamente, sem nem pensar, escolhi o ragu de javali servido com polenta cremosa de milho branco. Gente, to com água na boca só de lembrar do sabor daquele javali. Estava simplesmente perfeito, bem temperado, cozido no ponto, super aromático e casou muito bem com a polenta. E confesso que a quantia até que era razoável. Nota 10, na minha opinião.

DuoCuisine_PJ_GuilhermeAlvesmignon

As minhas amigas ficaram com receio do javali (e se arrependeram) e escolheram o mignon general carneiro, com tournedos envoltos em panceta defumada ao molho de redução de especiarias e molho de cabernet sauvignon, servidos com batatas tostadas. Eu provei a carne e achei boa, apesar de salgada, opinião corroborada pelas minhas amigas que, dos dois tournedos, só conseguiram comer um por causa do sal. Reclamação também para as três solitárias fatias de batatas, se sentindo meio sozinhas, meio carentes, querendo mais!

DuoCuisine_SJ_GuilhermeAlvessaltomorato

E aí vamos para as sobremesas, com um ponto super positivo e um ponto super negativo. O fator pró é a Taça Salto Morato, que eu poderia pular sem paraquedas, sem medo de ser feliz. A combinação é infalível: sorvete de baunilha, bananas do litoral carameladas em açúcar mascavo e ganache de doce de leite. Nocaute. Deliciosa, perfeita, poderia comer várias taças. Mas a falha, que na minha opinião é inaceitável, é que a outra opção de sobremesa era um bola de sorvete de creme, assim, jogada na taça, sem calda, sem frutas, sem tubetes barato da casa China. Achei vergonhoso um restaurante do nível do Duo oferecer a segunda opção uma simples bola de sorvete de creme.

tanteuhe

Para harmonizar essa refeição, que na minha opinião foi aprovada, fomos de Tantehue Cabernet Sauvignon, um vinho suave e de fácil degustação. A minha crítica fica com a inadmissível bola de sorvete solitária de sobremesa, e os mignons salgados servidos com três batatas assadas. Nota zero no quesito alta grastronomia/originalidade. Fora isso, o ambiente é sempre muito agradável e meu javali estava simplesmente divido. Se você ainda não sabe onde ir, eu recomendo. Mas corra, o evento acaba no próximo domingo, dia 20.

Restaurante Duo
Rua Desembargador Costa Carvalho, 151, Batel.

Coma peixe, viva mais

Vou dar uma pausa na análise dos cardápios do Restaurant Week para passar uma receita deliciosa, prática e super saudável. Pode ser feita no almoço de domingo ou no jantar de quarta à noite com as amigas (que foi o caso!). A receita é do meu querido amigo e chef Christian Bojarski e não tomará mais que 30 minutos para ficar pronta.

peixe

O prato é simples: peixe assado com legumes embrulhado em uma trouxinha da papel manteiga. O peixe pode ser linguado, que não solta tanta água, ou posta de namorado. Faça um filé por pessoa e tempere apenas com sal, pimenta branca e azeite. Coloque ele em cima de um pedaço do papel manteiga e vá colocando os legumes. Eu escolhi tomates cortado em cubinhos, cenoura e brócolis. Como sou gordinha pré-cozinhei batatas rostie e cortei-as ao meio, acrescentando à trouxinha do peixe. O grand finale, e o responsável por todo o sabor, são os ramos de alecrim colocados inteiros por último. Ele vai aromatizar o prato e você deve tirar na hora de servir.

Leve ao forno pré-aquecido e deixe assar por cerca de 20 minutos, depende da potência de cada forno. No meu caso ele ficou bom depois de uns 30 minutos no forno. E por último, para finalizar com toque de gorda, eu coloquei uma colher de requeijão cremoso na hora de levar o prato à mesa. A opção saudável pode ser com queijo cottage, que fica bom também. O peixe pode ser harmonizado com um vinho branco, como um chardonnay.

banofi

Mas o jantar não acabou por aí. De sobremesa, tivemos uma torta preparada pela querida Tamy, que nos fez feliz com uma deliciosa Bannoffi. A torta não tem muito segredo, mas precisa de ingredientes de qualidade para ficar perfeita. A massa foi feita da tradicional forma com bolacha maizena com manteiga. Pré-cozinhe a massa e depois coloque as bananas maduras cortadas em rodelas. O doce de leite fica a seu critério, pode ser a marca de sua preferência ou pode ser uma lata de leite condensado cozido, que fica divino! O creme final é nata batida com açúcar. E para dar aquele toque final, jogue por cima lascas de chocolate meio amargo. Um jantar delicioso e super fácil de fazer!

banofi2

Curitiba Restaurant Week: onde ir?

Começou hoje, segunda, dia 7, mais uma edição do Curitiba Restaurant Week e apesar de criticar os valores cobrados versus os pratos oferecidos, além da qualidade que sempre fica muito aquém do esperado, não vou perder as esperanças. Afinal de contas, a gente tem que ir, comer e provar para poder elogiar ou não. E se você, assim como eu, não sabe qual dos inúmeros restaurantes escolher, vim aqui para ajudar. Vou escolher os melhores cardápios na minha opinião e dar meus singelos pitacos. Nesse primeiro post falarei de três. Mas calma, amanhã tem mais!

CE LA VIE

Ceviche de Tilápia

Ceviche de Tilápia

O cardápio do Ce La Vie parece bastante ousado. No almoço a entrada é um ceviche de tilápia, e restaurante que coloca ceviche no cardápio desse evento já merece sua atenção. O difícil, pelo menos para mim, seria escolher ele ou o Terrine de porco. Aí vai do clima do dia, do gosto do freguês e da vontade de ousar.

CeLaVie_PA_galinha

O prato principal é a boa e velha galinha caipira revisitada (adoro esse termo, acho muito glamour). Revisitada pois ela vem em confit, o que deve deixá-la extremamente saborosa, acompanhada de creme de milho-verde, arroz-agulhinha com castanha-de-caju e vegetais.

CeLaVie_SA_consome

A sobremesa é um cheesecake de geleia de goiaba e tuille de mel, ou consomé de frutas da estação com mousse de chocolate branco, que fez meu coração bater mais forte. E isso é só o cardápio do almoço.

CeLaVie_EJ_tartare

Para o jantar, mais ousadia e alegria. Tartare de beterraba ou polvo com conserva de palmito pupunha de morretes. Apesar da bonita foto do Tartare, não há dúvidas de que o polvo deve ser a melhor opção.

CeLaVie_PJ_mignon

A escolha do prato é simples já que mignon com fetuccine de palmito pupunha me parece muito basicão. Então eu iria de capellini caseiro com pequenos camarões (por mim, nem precisa descrever o resto do prato. onde tem camarão, to dentro), tomate concassé, cogumelos-de-paris e aroma de limão-taiti. A receita é quase uma volta ao mundo e tem meu coração.

CeLaVie_SJ_chees

Mas aí a sobremesa estraga toda a sofisticação com duas receitas mais básicas que pudim de leite: cheesecake, o mesmo do almoço, e sagu ao leite de coco com mousse de amendoim. E não é só porque eu não gosto de amendoim, mas achei esse casamento meio suspeito. Ainda bem que ainda tem uma calda de chocolate. Mas confesso que nenhuma das duas me apeteceu.

ESPAÇO GASTRONÔMICO TICIANO

TicianoQualityHotel_envolto

Gente, pre-para! Dá vontade de ir no almoço AND no jantar. Escolha dificílima. A entrada do almoço traz um diferentoso envolto de kani-kama e sour cream, que é uma massa de crepe recheada. Água na boca, não? Mas aí a outra opção é um palmito sobre berço de shitake e redução de limão, alho-porró e azeite de açafrão. Se você não faz ideia do que seja isso, vá provar peloamordedeus, pois deve ser dos deuses.

TicianoQualityHotel_tournedo

De prato principal temos tournedo de mignon com crosta de ervas aromáticas, e tudo que tem ervas aromáticas, deve ser provado. Ou quem sabe você prefira um risoto de carne-seca, banana da terra, parmesão e manteiga. Tipo um risoto de barreado de Morretes!

TicianoQualityHotel_SJ_tortademaca

As sobremesas me encheram a boca d’agua, torta de maçã com canela e sorvete de creme, ou torta holandesa com leite condensado, creme de leite, chocolate meio amargo e biscoito.

TicianoQualityHotel_EJ_bruschetta

E para o jantar temos bruschetta de berinjela ou salada de folhas nobres com gorgonzola (e quem liga para a nobreza das folhas quando se tem gorgon?).

TicianoQualityHotel_PJ_carre

O prato principal é avassalador: carré de cordeiro ao perfume de tomilho de balsâmico e risoto de alcachofra com damasco turco (que que é isso), ou salmão, molho de tomate e açafrão e fettuccine. E mais tortas de sobremesa: torta de limão ou pera ao vinho tinto e sorvete de creme. Quero já! Todas essas delícias servidas em um restaurante conceito, sofisticado, dentro de um dos melhores hoteis da cidade. Vale ou não vale?

FORNERIA COPACABANA

ForneriaCopacabana_EJ_salada
Eu sou suspeita para falar do Forneria Copacabana pois, na minha opinião, é um dos restaurantes mais bonitos da cidade, em um lindo casarão com área externa, piscina, mesas redondas, cozinha exposta e garçons bem atenciosos (além do dono que tá sempre desfilando toda aquela beleza pelo salão). E o cardápio está de tirar o chapéu. Só há a opção de jantar com salada de camarão, palmito e mix de folhas. Com camarão na entrada, você só pode esperar o melhor (desde que venha pelo menos mais de um camarão, claro). Ou você pode escolher o carpaccio selado com crosta de ervas (lembra o que eu falei das ervas, né?)

ForneriaCopacabana_PJ_mignon

Entre os pratos principais temos escalope dijon, com mignon grelhado e mostarda a l’ancienne e cogumelos, com purê de batata-salsa, o must-have da estação. A outra opção é um sorrentini de maçã, e nada de fazer cara feia, pois você pode (e vai) se surpreender com o sabor da maçã com molho leve de queijo e presunto parma, que é apenas amor em forma de presunto.

ForneriaCopacabana_SJ_banana

As sobremesas pecam no quesito originalidade. Temos Banana assada no forno à lenha servida com sorvete artesanal de canela e caramelo, ou Brownie, servido com calda quente e sorvete de creme, que apesar de ser mais do mesmo, é sempre garantia de prazer.

Forneria Copacabana
Rua Itupava, 1155, Alto da XV
 
Ce la vie
Rua Comendador Araújo, 970, Centro
 
Ticiano
Alameda Dom Pedro II, 750 – Quality Hotel Curitiba, Batel